Uma boa liderança é fundamental para o sucesso de qualquer equipe: nas empresas, é um dos elementos que ajuda na motivação e engajamento dos colaboradores. Mas, sem um treinamento adequado, um gestor pode acabar gerando uma série de problemas graves na dinâmica interna. Por isso uma das questões que mais preocupa RHs de todo mundo é como desenvolver líderes na organização que sejam verdadeiramente inspiradores e positivos.

Descubra neste artigo como identificar e treinar as lideranças da sua empresa e melhore sua gestão de pessoas!

A Importância da Liderança

Um gestor competente faz toda diferença em uma empresa: ele consegue enxergar oportunidades de negócio e pensa em estratégias efetivas para melhorar a qualidade dos serviços e produtos e a produtividade em seu setor. 

Mas, sua influência também atinge a gestão de pessoas. Um bom líder tem a capacidade extrair o melhor de cada colaborador, aumentar sua motivação e engajamento com a organização, inspirar e tornar o clima interno mais saudável.

Porém, todo esse “poder” pode ter o efeito contrário: uma liderança que não foi bem preparada consegue desmotivar e reduzir o engajamento dos funcionários, poda boas ideias e talentos, contribui para gerar um clima interno nocivo — de competição e pressão excessivas, por exemplo  — e, nos piores casos, motivar a saída dos colaboradores, gerando o aumento da temível rotatividade.   

Um levantamento da consultoria Michael Page, divulgado pelo G1 no fim de 2019, apontou que, entre 10 profissionais, 8 pediram demissão por conta de seus chefes. Entres as três justificativas mais dadas pelos entrevistados pela decisão e sua relação com os antigos gestores eram a percepção de que o líder não dava exemplo ou era uma inspiração no dia a dia da equipe e a falta de feedback para seu desenvolvimento profissional

Isso mostra como ser um exemplo positivo e promover uma relação mais próxima com os funcionários são fundamentais para motivar e manter os talentos na empresa. 

No entanto, ser um bom líder não é uma tarefa fácil. Pelo contrário: são tantas responsabilidades e desafios que, por mais atraente que algumas vezes seja, nem todos desejam ou estão capacitados para assumir essa posição. 

Neste sentido, é preciso cuidar para escolher os profissionais certos para serem as lideranças na organização, extraindo o melhor de seus colaboradores em vez de acabar gerando problemas graves de gestão de pessoas. 

Como Identificar os Líderes na Empresa

Por sua importância na dinâmica da equipe, selecionar alguém para assumir uma posição de liderança é uma tarefa séria, que precisa considerar vários fatores antes de ser tomada uma decisão que irá impactar todo setor. 

Não se pode escolher um gestor apenas por seus resultados técnicos: ser o melhor vendedor da equipe não significa ser o mais indicado para o cargo, por exemplo. Existem uma série de competências que são bastante desejadas em um líder e que vão fazer a diferença no dia a dia, tanto em relação à sua postura estratégica, quanto no relacionamento com os liderados.  

Imagine um líder que não consegue motivar sua equipe? Que não sabe como mediar os conflitos que inevitavelmente irão surgir no cotidiano?  Ou até que gera pressões e cobranças excessivas aos seus liderados? O RH precisa estar atento a questões e competências sociais como estas antes de escolher alguém para assumir um cargo de liderança, pois elas irão impactar direta ou indiretamente o clima interno e produtividade dos colaboradores. 

Outro equívoco é achar que algumas habilidades que parecem ser inatas — como carisma — são o suficiente para tornar alguém um bom líder: imagine se esse profissional tem dificuldades com organização ou de aceitar feedback de terceiros? Esses “pequenos problemas” podem gerar vários atritos no dia a dia e acabar desgastando a relação com a equipe. 

Também é importante conhecer se esta é realmente a vontade do profissional: alguns podem aceitar a oportunidade por acharem que é a única opção para serem valorizados na empresa. Alguns conceitos como a Carreira em Y podem ajudar a impulsionar os talentos que não desejam serem líderes, mas ainda sim querem sentir que estão evoluindo em sua profissão.  

Sendo assim, antes de escolher um líder é preciso considerar suas competências técnicas e sociais, além de seu interesse na carreira. 

Porém, é difícil achar alguém que se encaixe em todos esses pontos, não? É preciso ver quem mais se aproxima do líder “ideal” ou que esteja aberto a aprimorar suas competências. Afinal, ninguém nasce pronto. 

Por isso, algo fundamental no processo de preparo de um líder — e até para quem já está nessa posição há anos — é investir na sua capacitação, seja de competências técnicas como sociais.

Como Desenvolver Líderes na Empresa?

Muitas habilidades podem ser despertadas nos colaboradores e líderes por meio de algumas estratégias de gestão de pessoas, tornando-os mais produtivos, motivados e engajados, além de ajudar no seu relacionamento com os colegas. 

O treinamento corporativo é uma excelente metodologia para aprimorar as capacidades técnicas dos participantes: o líder pode se atualizar nas melhores práticas e novidades do seu setor; expandir suas possibilidades e conhecer ferramentas novas para otimizar os processos e facilitar o cotidiano da sua equipe.

Mas, não só do lado técnico vive um um líder, como vimos antes. Portanto é preciso adotar estratégias que também estimulem suas competências subjetivas: as ações de desenvolvimento de pessoas são feitas para isso, ajudando a despertar habilidades como empatia, criatividade e comunicação — que podem fazer a diferença ao lidar com os colaboradores. 

Estratégias como estas irão ajudar a preparar os futuros líderes a assumirem as grandes responsabilidades inerentes à função. Claro, muitos conhecimentos são apenas adquiridos com a experiência, portanto é preciso também deixar que o tempo e os relacionamentos ensinem aos seus profissionais lições valiosas sobre o que torna alguém um bom ou um despreparado líder. 

E mesmo quem está nessa posição há anos precisa de aprimoramento constante, atualizando seus conhecimentos técnicos e fortalecendo suas habilidades subjetivas. As duas ações são fundamentais tanto para quem vai assumir a posição como quem já é líder.

No entanto, não adianta montar os conteúdos mais aprofundados sobre liderança e realizar capacitações técnicas se a metodologia adotada não for engajadora e eficiente. Os líderes são, no fim das contas, apenas seres humanos — e sem os incentivos corretos e a melhor estratégia, dificilmente terão resultados positivos na ação. 

Seja qual for a atividade, treinamento corporativo ou ação de desenvolvimento, é importante escolher a metodologia certa. Quer conhecer uma opção que vem trazendo ótimos resultados nessas estratégias? Saiba como a gamificação pode ajudar no treinamento dos líderes