O autodesenvolvimento no trabalho é uma questão fundamental para os profissionais e empresas. Quem não investe em qualificação e aprimoramento acaba parando no tempo e prejudicando sua carreira e produtividade — ameaçando assim seu emprego e o desempenho do negócio.

O que você vai ver neste artigo:

Evite esses problemas! Confira 5 dicas para incentivar o autodesenvolvimento no ambiente de trabalho — tanto para profissionais quanto para empresas em geral. 

A Importância do Autodesenvolvimento

A busca por aprimoramento é uma questão imprescindível no mundo dos negócios. Seja para os profissionais ou para as empresas, investir na melhoria contínua é essencial para se manter bem colocado no mercado, dando uma alavancada na carreira ou nos lucros. 

jornada-da-gamificacao

A falta dessa postura pode ser um grande erro, deixando o trabalhador e organização parados no tempo e a ficarem para trás da concorrência. Ainda mais em contextos tão competitivos e ágeis como na atualidade, essa questão pode ser mortal. Porém, esse é apenas um dos motivos para investir no autodesenvolvimento — seja para a vida profissional ou para estimular essa característica nos colaboradores. 

O autodesenvolvimento é uma habilidade que destaca pessoas e negócios, mas ela não se  limita apenas ao aspecto técnico: as habilidades sociais e subjetivas também fazem a diferença no trabalho e dinâmica interna, fortalecendo os relacionamentos ou prejudicando o clima organizacional. 

Assim, o aprimoramento contínuo, tanto profissional quanto pessoal, é fundamental para os trabalhadores e empresas — e por vários motivos:

Autodesenvolvimento para Profissionais 

Ter uma postura proativa é essencial na vida profissional de qualquer um. Ainda mais em áreas competitivas e empresas grandes, ter essa características é um diferencial que pode garantir uma oportunidade ou a continuidade no emprego . 

O profissional que busca o autodesenvolvimento consegue ser mais produtivo e ter mais qualidade em seu serviço — algo que brilha os olhos dos gestores e pode garantir um futuro na empresa. Além disso, ao explorar seus talentos, o trabalhador pode vislumbrar novas possibilidades na sua carreira e inclusive encontrar um espaço que lhe dê mais satisfação, inclusive pessoal. 

A falta de desenvolvimento pode ser uma grande barreira, prejudicando as oportunidades do profissional e boicotando a sua carreira. Afinal, nenhuma empresa deseja ter um funcionário acomodado, que não busca melhorar em suas atividades. 

Autodesenvolvimento para os Colaboradores

As empresas também se beneficiam quando seus colaboradores tem uma postura de autodesenvolvimento. Os funcionários acabam se tornando mais produtivos, criativos, inovadores, engajados e realizam um serviço de maior qualidade. 

Isso significa explorar melhor os talentos internos, permitindo com que floresçam na organização e que gerem mais resultados aos seus departamentos e negócio. Além disso, ter uma equipe competente ajuda o negócio a ter vantagem competitiva, conquistando mais espaço no mercado e se diferenciando da concorrência. 

PROFISSIONAIS-DO-FUTURO

Isso é ainda mais necessário em negócios em que a inovação é fundamental às suas atividades. Mais do que uma inspiração, para ter esse espírito é importante estar atento às tendências em outras áreas e contextos, estudando e estando aberto à mudanças. O que só acontece quando os profissionais têm uma postura proativa de desenvolvimento. 

Por mais que essa qualidade parta dos próprios profissionais, as empresas podem e devem estimular o progresso de seus funcionários — seja com ações diretas, como o treinamento corporativo e processos de desenvolvimento de pessoas, ou em incentivos, como plano de carreira e outras estratégias. 

Mas, são várias as formas de se buscar ou incentivar a postura de autodesenvolvimento profissional.

5 Dicas para o Autodesenvolvimento no Trabalho

Existem algumas medidas que auxiliam no aprimoramento individual e coletivo, fortalecendo as competências técnicas e sociais. Tanto as empresas quanto os profissionais podem aproveitar essas dicas para incentivar uma postura de autodesenvolvimento em suas realidades. 

1- (Auto)Diagnóstico dos profissionais e colaboradores

O primeiro passo de qualquer estratégia é entender o contexto antes de tentar mudá-lo. Não se pode aprimorar algo sem saber o que precisa ser transformado: por isso, primeiramente o profissional deve fazer um exame de consciência para identificar seus pontos fortes e os que necessitam de melhoria. 

As empresas podem incentivar essa postura ao estimular a autoavaliação dos funcionários, usando algumas técnicas e o trabalho de profissionais dessa área. 

2- Definir objetivos profissionais

Após o diagnóstico, algo que os profissionais devem fazer (e as empresas incentivar) é aproveitar o momento de reflexão para definir metas e objetivos em sua carreira. Eles podem ser tanto em relação a questões técnicas quanto subjetivas. 

Um profissional pode, por sua conta, definir como meta aprimorar suas habilidades de comunicação interpessoal. Ou então um funcionário que acredita que precisa melhorar suas habilidades em determinado software pode estabelecer que irá fazer um curso específico até o fim do ano, por exemplo. 

3- Investir em educação continuada

Nesse sentido, tanto os profissionais quanto as empresas podem e devem investir em ações educativas, como cursos, workshops, treinamentos corporativos, palestras e outras formas de ensino. 

Existem opções econômicas e até gratuitas para os profissionais, usando o seu tempo livre para aumentar suas competências técnicas e sociais e, dessa forma, se autodesenvolver. Já as empresas podem investir em treinamentos corporativos e ações de desenvolvimento de pessoas para fortalecer as habilidades da sua equipe. 

Essas atividades podem aproveitar diversas metodologias mais dinâmicas, como as trilhas de aprendizagem, para evitar adotar apenas o modelo tradicional e expositivo — que não é tão engajador e, dessa forma, pode não gerar os resultados esperados.  

4- Oferecer um Plano de Desenvolvimento Individual (PDI)

Existem algumas ações específicas voltadas para promover o aprimoramento dos colaboradores de uma empresa. Uma das mais conhecidas é o Plano de Desenvolvimento Individual (PDI) — essa ferramenta ajuda o funcionário a entender onde ele quer chegar na empresa e a descobrir o que fazer para alcançar esse objetivo. 

Aliado a um plano de carreira, o PDI incentiva o colaborador a identificar seus desejos profissionais e a se esforçar para concretizá-los na organização. 

5- Fortalecer a motivação 

Nenhum profissional consegue investir em aprimoramento se estiver desmotivado no trabalho. Sem ânimo, não se esforçará em aproveitar as ações de desenvolvimento e irá deixar passar várias oportunidades, além de não ser mais tão produtivo quanto antes. Pior, esse colaborador poderá sair da empresa e ela perder um de seus talentos. 

Quer evitar esse e outros problemas? Descubra como aumentar a motivação no trabalho e melhorar a produtividade no seu negócio!

teste-gratis-por-7-dias
Qual a Importância do Autodesenvolvimento?

A busca por aprimoramento é uma questão imprescindível no mundo dos negócios. Seja para os profissionais ou para as empresas, investir na melhoria contínua é essencial para se manter bem colocado no mercado.