As diferenças entre o pensamento linear e sistêmico estão no fato de que, o pensamento sistêmico possibilita que o profissional analise e atue com cenários complexos, compostos por diversos elementos e inúmeras variáveis, sendo elas perceptíveis ou não; por outro lado, o pensamento linear é centrado, permite com que a pessoa lide com uma tarefa mais específica.

O âmbito empresarial é um sistema vivo e exige que decisões sejam tomadas todos os dias, e para que a melhor escolha seja feita, os profissionais precisam dispor tanto do pensamento linear como o pensamento sistêmico, sendo de fundamental importância conhecer as características dessas concepções, assim como entender maneiras de promover essas habilidades no meio de trabalho.

Confira de maneira mais aprofundada o que é pensamento linear e pensamento sistêmico, a diferença entre um e outro e qual a importância de instigar essas concepções no dia a dia de seus colaboradores. Aproveite a leitura!

Concepções de pensamento linear e sistêmico

Para entender de forma plena a diferença entre o pensamento linear e sistêmico, se faz necessário se aprofundar um pouco mais nos conceitos de cada um dos pensamentos.

Pensamento linear

O pensamento linear compõe-se em analisar um aspecto específico e focar somente nele para tomadas de decisões, sem considerar fatores que podem influenciar direta ou indiretamente.

Considerada uma abordagem mais tradicional, por estar presente em empresas assim vistas, o pensamento linear por muito tempo foi tido como a alternativa principal dos empreendedores e gestores para tomada de decisão.

Mas com o desenvolvimento do mundo, que tornaram os cenários mais dinâmicos, inconstantes, volátil, incerto, complexo e ambíguo, também conhecido como Mundo VUCA, o pensamento linear não foi capaz de acompanhar as necessidades que passaram a ser requeridas, surgindo novas formas de pensar e analisar, como é o caso do pensamento sistêmico.

Pensamento sistêmico

O pensamento sistêmico consiste em entender as características como um todo, quais são os elementos e como eles se relacionam no cenário e, ainda, desenvolver soluções para essas problemáticas complexas apontadas.

O pensamento sistêmico entende que há a existência de variáveis tanto visíveis como invisíveis. As variáveis visíveis correspondem aos recursos humanos e materiais, já as invisíveis estão relacionadas aos valores, às crenças e às motivações, e as duas devem ser levadas em consideração na hora da tomada da decisão.

Sendo assim, nesta perspectiva é preciso compreender os elementos como um todo, relacionando e conectando as causas para criar soluções aos problemas complexos que venham aparecer.

Pensamento linear e sistêmico no ambiente corporativo

O mundo corporativo todos os dias dispõe de novos desafios, e para encarar e permanecer na disputa do mercado, os colaboradores da empresa precisam estar preparados e serem efetivos em todos os momentos, mas principalmente na hora de tomar decisões. 

E dispor de conhecimento acerca da existência e influência que o pensamento linear e o pensamento sistêmico exercem no âmbito do trabalho é fundamental para que essas escolhas sejam estratégicas e acarretem resultados positivos para a corporação.

No ambiente corporativo, o pensamento sistêmico é considerado a conexão entre as partes relacionadas. A tomada de decisão sistêmica parte do princípio não somente do desempenho de um setor, mas de toda corporação, usando do planejamento estratégico como forma de se direcionar em suas escolhas. 

Já o pensamento linear, levando em consideração o âmbito do trabalho, é mais limitado, centrado a um único aspecto; as decisões são tomadas de cima para baixo.

Apesar de já ser possível compreender as diferenças entre o pensamento linear e sistêmico, veja como esses aspectos influenciam o comportamento humano no ambiente de trabalho, e as consequências disso para os colaboradores e para a instituição.

As diferenças entre o pensamento linear e sistêmico

No pensamento linear, pode-se usar como exemplo o líder que centraliza o poder em sua responsabilidade e controla seus liderados, por outro lado, há o pensamento sistêmico, em que o líder que o utiliza acredita que o diálogo é peça fundamental para liderar, de modo que a liderança se torna compartilhada e o poder distribuído os demais participantes da equipe.

O pensamento linear por muito tempo foi comum e recorrente nas empresas, mas nos dias atuais é possível ver uma mudança significativa quanto a essa perspectiva, pois apesar dele ser importante em quesitos como dispor de preparo para analisar uma situação específica, quando ele é utilizado pela liderança para monopolização de poder e tomadas de decisões, ele tende a não corresponder com as expectativas do mundo empresarial atual.

As empresas hoje entendem que ao invés deste tipo de controle, a função do líder deve ser facilitar a comunicação entre a equipe e desenvolver um ambiente que incentive a automotivação. E não distribuir tarefas para os profissionais que fazem parte da sua área e responsabilizá-los quando algo não sair como planejado inicialmente (porque a cultura deste sistema é a definir um culpado) são ações presentes no pensamento linear e que não tem mais espaço.

Portanto, no pensamento sistêmico os profissionais tornam-se mais comprometidos porque se sentem integrantes das tomadas de decisões realizadas pela empresa. Eles passam a visualizar a proporção dos problemas e dos desafios enfrentados na corporação e, a partir disso, sugerem possíveis estratégias ou soluções para mudar o cenário.

O pensamento linear e o pensamento sistêmico se divergem em diversas questões, e apesar de o pensamento linear nos dias atuais não ser muito considerado para questões como decisões e gestão de pessoas, ele ainda se faz muito importante para analisar de maneira centrada uma determinada situação.

Agora que você já conhece os conceitos de pensamento linear e sistêmico e entendeu a diferença entre eles, potencialize ainda mais seu conhecimento e confira algumas ferramentas que podem te ajudar a gerir um projeto e, consequentemente, facilitar o processo de decisão. Leia: Ferramentas grátis mais utilizadas para gestão de projetos.