A gestão de pessoas é fundamental para o sucesso de qualquer negócio. No entanto, muitos ainda não entendem como essa atividade funciona e quais suas obrigações e importância. Descubra neste artigo quais são as funções do RH na empresa e tenha um departamento estratégico para o sucesso da organização!

O que você vai ver neste artigo:

A Importância do RH 

Um negócio não é feito apenas de números — são as pessoas que movem a empresa, atuando na produção e execução dos serviços, planejamento e estratégias, atendimento ao cliente e parceiros, além de outras atividades operacionais essenciais. 

Por isso é importante ter atenção especial à gestão de talentos, descobrindo formas de montar e manter uma equipe de sucesso na organização. Mais do que cumprir obrigações burocráticas, ter um RH estratégico é fundamental para fortalecer as competências, motivação e engajamento dos colaboradores, tudo para que eles tragam mais resultados para a empresa. 

E, para atingir esses objetivos, o RH cumpre diversas funções em uma empresa. 

As Principais Funções do RH na Empresa

São várias as responsabilidades dos recursos humanos em um negócio — passando das obrigações burocráticas ao desenvolvimento de atividades motivacionais para fortalecer os relacionamentos e o clima interno. 

Todas as atividades listadas contam com métodos específicos, otimizando os processos e extraindo o melhor de cada situação. É importante conhecer as ferramentas de RH disponíveis, quais são mais adequadas para a realidade da empresa e como aplicá-las da melhor forma. 

Recrutamento e seleção

Uma das principais tarefas dos recursos humanos é realizar o processo de recrutamento e seleção, buscando os profissionais mais alinhados às necessidades da empresa — não somente no sentido técnico do cargo, mas também em relação à cultura organizacional. 

Uma escolha equivocada sempre traz consequências negativas: problemas de produtividade; falta de qualidade nos serviços; conflitos na equipe; atendimento inadequado aos clientes; entre tantos outros. E, no caso do profissional ser desligado logo depois da contratação, há toda questão de perder tempo, recursos e esforços para selecioná-lo e treiná-lo, enquanto ele irá render pouco no cargo. 

Onboarding de novos funcionários

Não basta apenas contratar o melhor profissional, é preciso ajudá-lo a se integrar a empresa e equipe, educando-os sobre a organização — sua história, cultura, regras, produtos e serviços — e as responsabilidades que terá no cargo.

Fazer o onboarding dos novos funcionários é fundamental para tornar esse período de transição mais amigável e proveitoso, extraindo o melhor do talento recém-contratado.  

Treinamento e desenvolvimento

Além desse momento inicial de aprendizagem, o RH cuida também para promover outras ações educativas na empresa. Os treinamentos ajudam a manter os funcionários atualizados nas melhores práticas de seus departamentos, a desenvolver novas habilidades técnicas e fortalecer sua performance. 

Além disso, o RH também faz o trabalho de desenvolvimento de pessoas, despertando competências subjetivas como liderança, espírito de equipe, proatividade e empatia. Assim, a empresa irá contar com um profissional completo para atender às demandas e cultivar um clima saudável no departamento. 

Alocamento de colaboradores

A gestão de talentos também significa entender quando um funcionário está preparado para assumir mais responsabilidades, receber uma promoção ou se suas competências seriam melhor aproveitadas — tanto para a empresa quanto para ele — em outro cargo ou departamento. 

Avaliação de desempenho

A avaliação de desempenho é uma ferramenta fundamental para saber não só como está a performance dos colaboradores, mas também outras questões importantes: como a atuação das lideranças; entender como está a visão geral de todos os envolvidos com a empresa; identificar o potencial dos funcionários ou suas competências; entre outras opções.

O RH é o setor ideal para saber aplicar os melhores métodos e compreender os resultados dessa avaliação.  

Gestão de conhecimentos

Um cuidado especial que os recursos humanos devem ter é com a gestão do conhecimento. É preciso garantir que informações importantes para os colaboradores e empresa sejam compartilhadas, evitando que expertises se percam com a saída de alguns funcionários, que haja disparidade nos trabalhos ou outras situações negativas ocorram nesse sentido. 

Processos burocráticos

Um dos trabalhos de qualquer RH envolve as diversas burocracias do setor: realização da gestão de folha de pagamento; envio de informações para o Governo; cumprimento da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT); processos de admissão e demissão; produção e encaminhamento de diversos documentos.

Além disso, há também os cuidados com o orçamento do próprio departamento, usando os recursos com inteligência em cada estratégia adotada. 

Gestão dos benefícios, cargos e salários

Nesse sentido mais burocrático e organizacional, o RH também atua nos processos de implementação e manejo dos benefícios corporativos, alguns básicos e outros oferecidos de forma a encantar ainda mais os colaboradores.

Além disso, o departamento pode fazer o desenho dos cargos e salários na empresa, definindo critérios de promoção e outras questões relacionadas a esta operação. 

Engajamento e retenção 

Mais do que atividades técnicas e burocráticas, todo RH deve estar atento a como está a motivação e engajamento dos funcionários. Sem essas duas qualidades, eles não serão produtivos, nem se dedicarão a suas funções como deveriam. 

Além disso, sem essas duas características é possível que haja um aumento da rotatividade na equipe e empresa — o que sempre gera desperdícios financeiros, produtivos e intelectuais. Fortalecer o engajamento é um dos principais segredos para reter os talentos.  

Clima organizacional

Evitar a saída dos colaboradores por outros motivos também é função do departamento. E uma das questões que impacta nesse contexto é o clima organizacional. O RH deve monitorar, identificar problemas e garantir que o ambiente de trabalho seja saudável e positivo para todos os envolvidos. 

Além de reduzir o turnover, um bom clima ajuda na produtividade e qualidade do serviço das equipes, influenciando os resultados do setor. 

Comunicação interna e endomarketing

Outra forma de se fortalecer o engajamento e sentimento de pertença à organização é por meio de uma comunicação interna eficiente e ao promover ações de endomarketing

A comunicação interna ajuda na integração dos funcionários, difusão de informações estratégicas entre os setores e até para criar um canal amigável entre todos os envolvidos com a empresa. 

Monitoramento e indicadores

Nenhuma dessas ações termina com a sua implementação. É preciso acompanhar as atividades para saber se estão trazendo os resultados desejados ou se é necessário fazer aprimoramentos. 

Esse diagnóstico é possível por meio de indicadores e outras formas de controle, ajudando o RH a identificar os pontos de melhoria e as estratégias que estão dando certo, fortalecendo a gestão de pessoas e aumentando o desempenho da empresa. 

E, como foi dito, várias ferramentas podem ser usadas para otimizar cada uma dessas atividades, ainda mais quando se conta com uma parceria especial: conheça as principais tendências de tecnologia de RH e fortaleça a gestão de pessoas da empresa!