Investir em educação empresarial é uma excelente ideia para melhorar os resultados de uma empresa ao aprimorar a capacitação dos colaboradores, tornando seu trabalho mais efetivo e produtivo. No entanto, muitas organizações e RHs ainda tem dúvidas sobre como fazer o planejamento de um programa de treinamento.

Quer melhorar o desempenho da sua equipe, mas não sabe por onde começar a montar os treinamentos? Descubra como planejar essa estratégia no seu negócio e aumente seus resultados!

Os Benefícios do Treinamento Corporativo

Ter uma equipe de alta performance é o sonho de todo empreendedor e RH: esses profissionais são produtivos, motivados e eficientes, realizando um trabalho de qualidade que encanta os clientes. No entanto, um time desses não ocorre da noite para o dia, nem surge nos processos de recrutamento como mágica — é preciso investir na capacitação dos funcionários que já estão no quadro da empresa, além de fazer boas contratações, para montar uma verdadeira seleção de talentos.

Mesmo que os melhores profissionais sejam contratados, sempre é possível aprimorar suas competências, atualizar seus conhecimentos e trabalhar nos pontos em que precisam ser melhorados, tornando-os ainda mais produtivos e fundamentais para o negócio. Por isso é de interesse de qualquer empresa investir em programas de treinamento para despertar os talentos na equipe. 

Essa ação pode ajudar os colaboradores a ficarem a par das boas práticas em suas áreas, aprenderem a como extrair o melhor das ferramentas que usam, desenvolverem novas e essenciais habilidades, entre outras questões que tornarão os colaboradores mais preparado para os desafios do dia a dia. Assim, os profissionais serão mais produtivos e eficientes, gerando mais resultados para a organização. 

Não é à toa que grandes empresas investem em peso no treinamento de seus funcionários. Mas, mesmo negócios de portes menores devem adotar essa estratégia em sua rotina, montando ações especiais para seus colaboradores e que os ajudem a ter um melhor rendimento no trabalho.

No entanto, não adianta montar uma ação sem qualquer planejamento ou cuidado: caso contrário, em vez de melhorar a qualidade das equipes, essa atividade pode se tornar desperdício de tempo, recursos e esforços de todos os envolvidos — além de desmotivar os participantes, que associarão a estratégia a algo negativo e provavelmente irão manter essa ideia nos próximos treinamentos. 

Por isso, é fundamental saber como montar ações de educação empresarial eficientes e engajadoras.

Como Fazer o Planejamento de um Programa de Treinamento?

Montar um treinamento não é tão complexo quanto pode parecer. Entretanto, é preciso se atentar a alguns detalhes para desenvolver uma ação que seja eficiente, use as ferramentas corretas, não desperdice recursos da empresa e que ainda sim seja engajadora — para que os funcionários se motivem a participar das atividades. 

Existem alguns passos que não podem faltar no planejamento de um programa de treinamento:

1- Definir os objetivos

Tudo realizado na empresa precisa ter um objetivo. Caso contrário, qualquer ação poderá gerar desperdícios de tempo, dinheiro e trabalho. Antes de montar um treinamento é preciso saber quais são as necessidades que ele deve resolver e quais metas deverão ser alcançadas com essa estratégia.

O primeiro passo é fazer um diagnóstico do desempenho e competências dos colaboradores da organização, descobrindo quais são as lacunas em seus conhecimentos e habilidades, quais são suas dificuldades no dia a dia, e outras necessidades dos funcionários, equipes, departamento, lideranças e empresa. Uma ferramenta útil para essa etapa é o LNT.

Pode-se primeiramente desenvolver o treinamento para o setor que mais tem dificuldades na organização, e depois ir montando ações específicas para os outros. 

Além de definir os objetivos é importante estudar como está o mercado da empresa e dos setores que passarão pelo treinamento, identificando novidades, boas práticas, tendências e outras questões relevantes. 

2- Definir o público-alvo

Um treinamento pode ser aplicado para todos os colaboradores, independentemente de sua função e setor. No entanto, algumas questões e dificuldades só serão resolvidas com ações específicas, voltadas para determinadas lacunas e necessidades.

No momento de estudo para elaborar os objetivos é importante já definir quais serão os participantes da atividade, justamente para saber o que será abordado nos treinamentos — conteúdos gerais ou específicos?

Nesse passo também é importante definir o tipo de treinamento que será oferecido, pensando nos objetivos e público da ação. 

3- Conhecer o público-alvo

Outra ação fundamental é estudar o perfil do público que fará parte dos treinamentos. Além de suas necessidades é preciso conhecer suas preferências, referências, expectativas e rotinas para montar ações que sejam engajadoras e efetivas.

Imagine fazer treinamentos sobre um assunto que determinado colaborador já domina, usar uma metodologia considerada monótona para outro ou marcar as atividades justamente no período de maior demanda para o terceiro — todas estas situações vão impactar negativamente, de uma forma ou outra, os resultados da estratégia. 

4- Definir a metodologia

Um dos passos mais importantes é escolher qual método será adotado nos treinamentos. Ele deve levar em consideração os objetivos da ação e perfil do público-alvo, além do orçamento disponível para a estratégia e RH.

Existem várias metodologias de treinamento disponíveis no mercado, algumas tradicionais, outras que usam soluções tecnológicas e engajadoras… É preciso pesquisar bem para verificar as vantagens e possibilidades de cada opção.

5- Estabelecer os Recursos

Pensando na metodologia, é preciso listar todos os recursos necessários para a realização do treinamento planejado. Algumas questões deste item são:

  • Será preciso um espaço físico? Ele deverá ser alugado ou é próprio?
  • Será necessário deslocamento dos funcionários?
  • Quais são os materiais didáticos que serão usados nas atividades?
  • Será preciso adquirir softwares ou plataformas de treinamento específicas?

6- Elaborar os conteúdos

Com tudo isso em mente, é o momento de montar os materiais de cada treinamento ou de contar com uma empresa parceira para fazer esse trabalho. Essa etapa depende da metodologia escolhida para a estratégia, pois essa decisão impacta no formato dos conteúdos e recursos adotados. 

7- Definir o orçamento e cronograma

Duas tarefas burocráticas, mas que são essenciais para a realização eficiente dos treinamentos, são a definição do orçamento e do cronograma de atividades. Eles ajudarão a montar a estratégia sem extrapolar o valor investido e fazê-lo de forma organizada. 

8- Definir os indicadores

Para saber se os objetivos definidos no primeiro passo foram alcançados é importante fixar métodos de avaliação, como indicadores e métricas. Esses controles ajudarão o RH a analisar se a estratégia está gerando os resultados desejados, além de identificar quais pontos precisam ser melhorados em todo processo. 

Todas essas etapas são importantes para montar as estratégias de educação corporativa eficientes. No entanto, é fundamental escolher métodos engajadores para motivar os colaboradores a realizarem as atividades e se desenvolverem profissionalmente. 

Descubra 5 Treinamentos empresariais inovadores que você precisa conhecer e melhore os resultados da sua empresa!